8 itens indispensáveis de papelaria

itens indispesáveis foto papelaria tesoura caneta colorida

Um dos meus assuntos favoritos: papelaria! Já disse por aqui uma setecentas vezes que amo amo amo papelaria. Itens desse segmento são indispensáveis pra mim desde que sou criança.

Material de papelaria, pra mim, sempre foi algo além do visual. Usar pra organização e ajudar nos estudos são algumas das muitas utilidades que esses artigos têm.

Como o que é bom foi feito pra ser compartilhado, decidi separar 8 itens de papelaria que acho indispensáveis pra se ter em casa, no trabalho ou no estojo.

1. Post It

Bloquinhos com cola adesiva se tornaram uma necessidade nos dia de hoje. Os mais famosos são da marca Post It, por isso gosto de usar como referência. Dá pra encontrar de outras marcas tão boas quanto e por um preço BEM mais acessível, caso dos da Tilibra. É um item de papelaria que pode ajudar na organização das suas ideias, turbinar seus estudos, ajudar a memorizar coisas importantes. Tudo depende da forma como você vai querer usar.

2. Canetinhas coloridas

Já falei sobre minha paixão por canetas nesse post aqui. Canetinhas coloridas, se usadas de forma correta, são um santo remédio pra nossa desorganização. Por exemplo, na sua agenda, escreva de vermelho coisas muito importantes, de azul coisas flexíveis e use uma caneta roxa pra simbolizar com bolas, traços, estrelas se suas obrigações foram cumpridas.

3. Fitas marcadoras

Sempre usei fitas marcadoras pra separar as matérias do caderno. Só agora, depois de velho, foi que comecei a usar pra outras coisas: marcar o trecho de algum livro que gostei, separar dias de aniversário na minha agenda. As mais famosas (e caras) são da Post It. Pesquisando com calma, dá pra encontrar coisa tão boa quanto e com um preço bem melhor.

4. Bloco pra rascunho

Esse item é tipo “chave”, tenho logo dois jogado na mochila. Ao invés de você ficar andando com um monte de papel solto, a melhor coisa a se fazer é comprar (ou fazer) um bloquinho pra rascunho. É uma forma de tomar nota das coisas do dia-a-dia e exercitar sua criatividade, escrevendo alguma coisa ou até mesmo desenhado. Nos meus, por exemplo, eu gosto de escrever coisas que podem virar tema por aqui.

5. Marca texto

Se você tem só o amarelinho básico, já tá no caminho. O ideal mesmo é ter de várias cores pra diferenciar as marcações que você vai fazer em cadernos, agendas, livros. Eu quando tô estudando, por exemplo, uso duas cores, uma pra questões que devem ser lembradas e outras pra quando é algo MUITO importante. O mais bacana desse item de papelaria é que não tem uma marca exatamente boa, já que a grande maioria cumpre a função. Ultimamente, eu tenho usado os da Faber Castell com ponta fina, mas tô querendo comprar os em tons pasteis da Stabilo.

6. Planner/Agenda

Pra levar na bolsa, deixa no trabalho ou na mesa de estudo, tanto o planner, quanto a agenda são fundamentais pra gente manter a organização diária, semanal, mensal e anual. Eu uso uma agenda tradicional mesmo e acho que ela cumpre todas funções esperadas, mas tem gente que prefere um planner. A melhor pedida é um post pra falar SÓ desse assunto, já que até polêmica gera, mas o essencial é que você tenha pelo menos um dos dois (ou os dois, porque não?!) pra organizar a vida!

7. Adesivos

“Nossa que coisa de criança!!” Hã?! Nada disso! Apesar de ser muito suspeito pra falar, eu aprendi que adesivos são uma ferramenta maravilhosa pra sistematizar e organizar tudo que tiver que ser feito. Por exemplo, você pode usar adesivos em formato de bolinhas pra marcar na agenda as atividades feitas no dia. Verdes pra tarefas cumpridas, vermelhas não cumpridas e azul em aberto. É só usar a imaginação e o negócio fica do seu jeito.

8. Marcador de página

Todo mundo já  conhece aquele marcador de página tradicional, de papel, que a gente ganha em livraria. Hoje, dá pra encontrar de vários tipos e formas. Os meus favoritos são os em formato de pegador com imã: ao invés de marcar uma página, você também pode delimitar um capítulo todo de alguma leitura que esteja fazendo, ou agrupar todos seus resumos da faculdade.

Esses são alguns dos muitos itens de papelaria que eu acho indispensáveis. Claro, tem muito mais coisa, e aí eu precisaria de 999 posts pra falar sobre!

Tem algo que gosta de papelaria e considera um “VOCÊ PRECISA TER!!!”? Conta pra gente!

 

Continue Reading

Batalha de Canetas – Compactor x Faber Castell x Stabilo

batalhadecanteas

Oi, povo!

Acho que já comentei por aqui que eu sou doido por papelaria.  Eu era desses que ia pro colégio com o estojo recheado de canetas, e quanto o coleguinha pedia uma emprestada, eu dava aquela que já tava sem tampa, rachada e falhando, só pra não correr o risco da caneta ser furtada ou voltar mordida. Até hoje, canetas são meu vício.

No ano de 2008, uma linha de canetas começou a ficar popular entre os estudantes: as canetas com pontas ultra-finas. Na época, a marca que tava ~~estourada~~ era a Stabilo e eu lembro que uma menina da minha sala tinha um estojo dessas canetas com 20 cores. Vocês acham que eu morria de inveja?! SIM OU CLARO?!?!?!?!

batalha de canetas

O mercado de canetas começou a mudar quando as marcas Faber Castell e Compactor resolveram lançar suas linhas, o que passou a gerar preferências das pessoas em relação aos modelos. Ou seja, tinha criança que era hater de caneta (a menina que eu falei aí em cima era uma delas, sério!!).

 Por mais que boa parte do pessoal pense que essas canetas são tudo a mesma coisa, eu decidi trazer um “review” dos modelos das três principais marcas do mercado brasileiro (Microline da Compactor,  Grip Fine Pen da Faber Castell e  Point 88 da Stabilo), mostrando que existem algumas diferenças que podem fazer a diferença na hora de você comprar.

1.Microline da Compactor

microlinecompactorpreta

A Compactor foi a pioneira (a.k.a esperta) pra criar uma linha mais barata desse tipo de caneta. Uma unidade da Microline pode custar 1/4 do valor de uma Point 88, ou seja, se você não quer gastar muito, essa é uma opção válida. Por ser barata (algo em torno de R$2,50), dá pra deixar ela na mesinha do escritório ou levar jogada na mochila, usando só pro dia-a-dia.

  Se você tá pensando em comprar pra desenhar ou colorir, eu não indico tanto porque a qualidade da tinta não é tão boa. Nos primeiros traçados, a qualidade é até legal, mas, com pouco uso, a tinta vai ficando com um aspecto meio “borrado” ou falhado, especialmente nas cores mais escuras (tipo o preto). Além disso, eu não acho ela tão confortável pra tá usando durante muito tempo, já que o formato dela não se encaixa tão bem na minha mão. É uma opção super baratinha, com uma qualidade “ok” e fácil de encontrar em papelaria.

2.Grip Fine Pen da Faber Castell

gripfinepenfabercastell

Sabe aquele primo meio termo?! Não é pobre, mas também não é rico. Não é bonito, mas também não é feio. Pronto, a Grip Fine Pen é mais ou menos por aí. A caneta da Faber Castell é um meio termo em vários aspectos: o preço é médio (algo em torno de R$4,50~R$5), tem uma gama de cores variadas e a qualidade é boa.

O ponto forte da caneta é o conforto pra escrever, sublinhar ou desenhar, já que ela possui um formato triangular e aquelas bolinhas antiderrapantes, dando mais firmeza pra riscar. A qualidade da tinta é boa, mas já aconteceu de eu comprar algumas e notar que o traço tava um pouco mais escuro que o normal, nada que tivesse ficado impossível de usar. Das três marcas que vou falar aqui nesse post, eu acho que a Grip Fine Pen é a mais chatinha de achar em papelaria e livraria, ainda mais se você tiver pensando em comprar por unidade. Ela é ideal pra você que gosta de um risco mais forte, já que até as cores mais claras se mostram beemmm presentes.

3. Point 88 da Stabilo

canetapoint88stabilo

A Point 88 é a rica das canetas. Eu digo logo de cara que é a minha favorita e que eu sou muito suspeito pra falar. Apesar de ter o tubo mais fino que o da Grip Fine Pen e parecido com o da Microline, ela é mega confortável pra sublinhar, escrever, desenhar. A qualidade da tinta é excelente: não fica nada borrado ou falhado, o que dá um aspecto de uniformidade no traçado.

Pra você que trabalha com design e arquitetura, ter um estojo dessas canetas da Stabilo é um sonho, eu sei! A cartela de cores é extremamente variada, o que faz os olhinhos de muita gente brilhar. “Tá Diego, mas a Point 88 em alguma desvantagem?” Claro né mores, já que nem tudo é perfeito nesse mundo: o preço dessa linha de canetas é bem salgado. A unidade chega a custar 10 lágrimas de sofrimento vendo a fatura do cartão R$10. Logo quando lançou, eu ganhei três cores da minha mãe – azul, vermelho e preto – e até hoje não comprei o estojo completo (sintoma de pessoa adulta pobríssima). É uma caneta que eu indico pra quem gosta de ter um bom material de papelaria ou pra quem realmente precisa pra trabalho, já que o gasto pode terminar sendo alto.

Você também gosta de canetinhas? Conhece algum modelo diferente dos que eu falei? Comenta aí!

Continue Reading