3 Mangás de terror pra tirar seu sono

Terror é uma palavra que mexe com qualquer pessoa. Histórias, filmes, séries, tudo isso pode deixar muita gente sem dormir direito durante algumas noites. Eu AMO o gênero terror e justamente por isso eu fui caçar “coisas” que fugissem da produção comum, e foi aí que eu esbarrei nos mangás, as famosas histórias em quadrinhos japonesas.

Eu já conhecia mangás famosos, mas nunca tinha parado pra pesquisar alguns de terror. Como japonês é muito criativo, transmitir medo em uma história em quadrinhos também foi uma sacada excelente. Pensando nisso, e em clima de Halloween (que já passou), deixo essas 3 dicas de mangás pra você que curte um ~~terrozinho~~.

Espero que gostem!

P.s: escrevi esse texto sozinho, em casa e de noite. Terminei, fechei o notebook e fui dormir rezando 3 “pai nosso”.

  1. Jisatsu Circle – Suicide Club (Furuya Usamaru)

mangá clube suicídio suicide club

De cara, eu digo que não dá taaaannnto medo. O mangá surgiu de um filme de 2001 e é um terror psicológico que coloca a gente pra pensar no final da história.

Tudo começa com mais um dia comum em Tóquio. 54 meninas descem as escadarias de uma estação e ficam alinhadas na plataforma, até que todas pulam na frente do metrô. Dessa tragédia (sim, pq as fias são esquartejadas), só Saya Kota sobrevive (sem nenhum arranhão!),o que faz a jovem começar a investigar as questões que envolvem a morte, já que a garota fica determinada a fundar um novo clube do suicídio com outras meninas pra repetir o feito anterior. Dá pra ler por aqui.

2. Fuan no Tane (Nakayama Masaaki)

mangá fuan no tane

“Esse dá medo?” Bem, eu acho que Fuan no Tane tem um misto de sensações, principalmente tensão e medo.

O mangá de Nakayama Masaaki é uma coletânea de várias histórias curtinhas (tem história que só tem duas páginas) que vão tratar de vários temas, principalmente de lendas japonesas.  Quase todas as narrações em quadrinhos tem um clima bem tenso, aquela coisa bem pesada, que deixa você meio que esperando a coisa ruim acontecer. Ou seja, se você tem coração fraco, liga a tv no my little poney agora! Se quiser ler, é só ir nesse link aqui.

3. The Drifting Classroom (Kazuo Umezu)

mangá the drifting classroom

Apesar de ser bem antigo (1972), é um clássico. O enredo é perturbador: uma escola “muda” seu local de origem, com todas pessoas dentro, indo parar num deserto sem fim. Só isso já dá um clima de medo nas crianças (sim, é uma escola primária!!). O negócio começa a ficar mais tenso quando os professores começam a se matar e um clima de sobrevivência começa a se instalar entre os alunos e alunas, que têm noção de que, sem trabalho em conjunto, vai todo mundo morrer.

O mangá tem um misto de suspense e terror psicológico e dá pra ser lido por aqui. 

Bons sonhos pra vocês!

 

Comentários
Continue Reading

Riachuelo + Harry Potter – Melhores itens da coleção

Oi oi, leitores e leitoras Potterheads!

Com o filme Animais Fantásticos e Onde Habitam estreando no dia 17 de Novembro, muitas marcas tão aproveitando o momento pra lançar alguns produtos do universo de Harry Potter. A Riachuelo não perdeu tempo e montou uma linha com 40 peças(!!!), incluindo roupas e coisas pra casa, o que deixou os fãs da série em estado de loucura.

A marca criou camisetas, roupa de cama, almofadas, pijamas e uma porrada de outras coisas. A maioria dos itens tem uma pegada bem minimalista, ou seja, você só sabe que é da série porque conhece o negócio. Eu, como sou meio basicão pra roupa e pra decoração, gostei bastante do que vi, mas ainda sim achei que algumas peças se destacam mais do que outras.

Pensando nisso, montei uma lista com o que mais gostei e decidi compartilhar com vocês!

camisetahogwartsharrypotterriachuelo camisetaharrypotterriachuelo camisetaharrypotterhogwartsriachuelo

De todas camisetas, essas foram as que mais gostei, especialmente a segunda e terceira <3. Dá pra misturar e usar em várias ocasiões, especialmente se você for passear lá no parque da Universal, em Orlando (queria horrores!!!!!).

almofadaharrypotterfeitic%cc%a7osriachueloalmofadachapeuseletorharrypotter
almofadaharrypotteriachuelohogwarts almofadaharrypotterriachuelo almofadaharrypotterriachuelo1 almofadasfeitiçosharrypotter almofadasharrypotterriachuelo

As almofadas estão meio relativas: algumas são lindas, outras nem tanto. Pra mim, essas são as mais bem-feitas e que realmente têm a pegada do mundo bruxo, especialmente a do Chapéu Seletor, que eu amei de paixão!

tapetealohomoraharrypotter tapetealohomoraharrypotterriachuelojogodecamaharrypotterriachuelo

Das outras peças pra casa, eu gostei muito do capacho com o feitiço alohomora (a dica é colocar na porta de casa/quarto/banheiro, o trocadilho fica excelente! hahahhaha) e do jogo de cama, que, olhando da foto, parece ter uma qualidade muito boa.

Todos produtos vão estar disponíveis nas lojas da Riachuelo a partir do dia 8 de Novembro. Os preços devem começar a partir de R$ 35,90, o que não é caro, se a gente parar pra pensar que é uma linha dedicada pra galera que é fã da série.

Dá pra saber mais detalhes acessando o site da Riachuelo .

É fã da série Harry Potter? Gostou de alguma coisa? É só comentar!

Comentários
Continue Reading

Fazendo a barba – Espuma de barbear da Granado

espumabarbeargranado

Oi oi, povo!

Barba é algo que os homens vêm levando a sério, já que os pelos na face podem dar uma aparência completamente diferente pra pessoa. Apesar de toda atenção pra beleza, poucos homens tomam os devidos cuidados na hora de barbear, especialmente quando o assunto são os produtos usados.

Em se tratando de espuma, eu sou a-pai-xo-na-do por uma em especial: a espuma de barbear da Granado, e por isso eu decidi trazer essa dica pra você, que tá sofrendo na hora de fazer a barba.

Pra quem não sabe, o ato de se barbear é meio ~~agressivo~~. O rosto possui uma superfície mais delicada, ou seja, quando você passa o barbeador, também tá agredindo sua pele.  A Granado é uma marca que se preocupa não apenas com a estética, mas também com o cuidado, tanto que a espuma, pra mim, se mostrou um santo remédio. Óleo de alecrim, grapefruit e menta são alguns dos ingredientes do produto, que ajudam a refrescar e acalmar a pele durante e após o barbear.

espumabarbeargranado

Na primeira vez que usei, já senti a diferença: além da sensação de cuidado e refrescância, a pele não irritou. Antes de usar a espuma da Granado, eu usava alguns produtos aleatórios, achando que isso só era um detalhezinho sem muita importância #FAIL. Meu rosto ficava irritado por uns dois, três dias, o que era horrível, já que, quando eu precisava fazer a barba de novo, a pele ainda tava irritada (o que poderia gerar alguns cortes e mais irritação).

Além dos benefícios de cuidado com a pele do rosto (assunto que já falei nesse post), a espuma auxilia muito bem no deslize da lâmina: poucos movimentos do barbeador e os pelos já se foram. Ou seja, se você usar o produto da Granado + um barbeador legal, sua pele vai ficar top  bem cuidada.

espumadebarbeartestelojagranado

Os preços são de R$ 15  (59ml) e R$32 (160ml). O valor é justo por dois motivos: qualidade e rendimento – não precisa de uma mão cheia, já que a espuma é bem volumosa. Dá pra encontrar o produto nas lojas físicas (se sua cidade tiver uma) ou no site da marca.

Já usou a espuma de barbear da Granado? Prefere outro produto? É só deixar seu pitaco aí embaixo 🙂

Comentários
Continue Reading

Crise dos 20: 10 coisas que toda pessoa de 20 e poucos anos deveria saber

santa monica pier

Oi oi, pessoal!

20 e poucos anos é uma fase intensa, complexa e mutável pra todo mundo. Quando os “20” chegam, muita gente começa a viver uma “crise dos 20” por toda pressão que é colocada na pessoa quando esse momento chega, o que leva a pessoa a questionar “QUE QUE É QUE TÁ ACONTECENDO?????”

Cada fase das nossas vidas é preenchida de coisas que só vão acontecer naquele momento. Os risos da infância, as descobertas da adolescência e então a casa dos 20. Eu tenho 23 anos, não sou um poço de experiência, mas decidi compartilhar 10 coisas que você já deveria saber sobre esses  20 e poucos anos, pra ver que essa crise dos 20 não precisa ser tão crise assim.

  1. Você não é o centro do universo

É claro que a gente gosta de um pouco de atenção em determinados momentos de nossas vidas, seja em horas boas ou ruins. O que não dá é querer que todo mundo olhe pra gente 24 horas por dia, 7 dias por semana. Sabe aquele problema que você tá passando? Pois é, alguém ali na esquina pode tá passando pela mesma coisa (ou algo muito pior). Suas alegrias e suas tristezas não são as maiores coisas que existe – elas só são diferentes das de qualquer outra pessoa. O universo tem muito mais coisa pra fazer do que ficar vivendo em função de você, tenha certeza disso. Agir como o centro de tudo aos 20 e poucos anos é o mesmo que ser visto como alguém BEM imaturo pra lidar com as situações da vida.

2. Viva suas emoções

A sociedade da gente é repressora sim. A gente é tolhido e reprimido em vários sentidos, especialmente quando o assunto são nossas emoções. Você tem que se permitir viver todas as emoções que tiverem pra ser vividas: se for pra chorar, chore. Se for pra sorrir, ria. Se for pra falar algo, fale. Se seu coração falar, escute. Sentir o que tiver pra ser sentido é saudável, faz bem pra gente, não deixe que nada, nem ninguém controle as emoções que estão dentro de você. Viver nossas emoções é uma forma de não só superar essa “crise dos 20”, mas também se construir/desconstruir todos os dias.

3. “Pra sempre” é tempo demais

Falar “pra sempre” é algo perigoso. Quando você menos espera, a vida mostra pra você que “pra sempre” não vai funcionar. O ideal é que a gente viva o presente, sem ficar se prendendo às coisas que a gente acha que são ideais pra o “pra sempre” dar certo lá no futuro. É claro que você pode usar “pra sempre” pra muitas coisas da sua vida, mas isso exige uma responsabilidade imensa, principalmente pra fazer uma autoavaliação das coisas boas que estão acontecendo no agora.

4. Se frustrar é normal!

Não precisa ficar desesperado se você começar a ver que alguma coisa da sua vida não tá funcionando. Tá fazendo aquele curso universitário que você sente que não tem nada haver com o que você esperava? É normal! A melhor coisa a ser feita é colocar a cabeça no lugar e pensar numa boa solução pra que você não passe viver em função de uma “situação problema”. Infelizmente, a maioria das pessoas não são ensinadas pra saberem lidar com as frustrações da vida. Ter uma frustração com emprego, paixão, família é normal, não precisa pilhar por conta disso! Entenda o que te faz bem e tire o verbo “frustrar” da sua vida, certamente seus 20 e poucos anos vão ficar bem mais leves.

5. Aprenda a se amar

Antes de pensar que precisa dar amor pra sua namorada, pro seu namorado, pros seus pais, pras amigas, pros amigos, pro cachorro, periquito e papagaio, você tem que se amar de forma incondicional. Amor próprio é tudo, hoje em dia! Ame seu jeito de ser, seu corpo, seu sorriso, tudo que tá em você, já que a gente só pode dar amor sincero pros outros quando, antes de tudo, a gente se ama da forma mais verdadeira possível.

6.  Aprenda com seus erros

Foi-se o tempo em que você podia ficar errando e não tirar nenhuma lição do erro. É normal a gente fazer burrada atrás de burrada quando se é adolescente, mas aos 20 e poucos anos a gente já tá no caminho pra vida adulta (que vai exigir um pouquinho de responsabilidade e maturidade pras coisas darem certo). Fez cagada? Tira um tempo pra respirar e pensar em tudo, vê onde você tem e onde você não tem razão, coloca um pouco de racionalidade na situação, resolve e tira a melhor lição possível pra que você amadureça de uma forma saudável.

7. Equilibrar o “racional” com o “emocional” é fundamental (rimou!)

Todo mundo sempre vai tender a ser um pouco mais racional ou sentimental, mas não é legal deixar a gente ser dominado por apenas uma dessas características. A vida (que é muito esperta e irônica) sempre dá um jeito de exigir que a gente mude um pouco nossa forma de lidar com as situações que vivemos todos os dias. É super ok ser mais emocional quando o assunto é amigos e namorado, mas levar esse mesmo comportamento emotivo pro trabalho pode ser um tiro no pé. Com 20 e poucos anos, já tá na hora de saber como agir em cada situação da vida, por isso é importante saber equilibrar e dosar a emoção e razão em cada momento vivido.

8. Esqueça essa coisa de “ser bem sucedido aos 20 e poucos anos”

A sociedade (especialmente nossa família) projeta uma série de coisas para nossas vidas no momento que a gente nasce. É claro que essas projeções vão ficar mais maçantes com o passar do tempo, principalmente no fim da adolescência, quando a gente tem que escolher ~~ uma faculdade pra ser bem sucedido antes dos 30 ~~. Sério, essa coisa de ser milionário aos 20 e poucos anos só funciona pra algumas pessoas (principalmente se já for uma pessoa rica de berço, algo que deve ser muito bom). Estude e trabalhe não pensando em ser rico na casa dos 20, estude e trabalhe pra que você cresça enquanto pessoa e profissional, o resto vem por tabela. Se você achar que tá se frustrando por não tá conseguindo ver os zeros aumentarem na sua conta bancária, é só lembrar do ponto 4 que falei ali em cima!

9. O tempo passa (rápido!) – vai viver!

É normal a gente se lamentar por algumas coisas, ficar pensando sobre o futuro, remoer umas coisas do passado. Ruim é quando esquecemos que o presente é o agora, que o tempo tá correndo e que o relógio não tá com a mínima paciência pra ficar esperando a gente decidir que vai viver. Tudo acontece num piscar de olhos: parece que foi ontem que todo mundo ficava grudado na TV esperando a Vagabanda tocar em Malhação, ou quando você tava com seus 16 anos pensando como iria entrar numa balada pra maiores de idade e hoje, aos 20 e poucos anos, tá todo mundo com as mãos na cabeça pra saber como vai pagar a fatura do cartão. Viva cada momento da sua vida sabendo que ele é único, que cada segundo tem que ser aproveitado e que tudo que aconteceu hoje (ou há alguns minutos atrás) jamais vai acontecer amanhã de novo.

10. Seja você

Parece meio óbvio, né?! Mas, boa parte das pessoas que nos cercam não são quem elas realmente querem ser. Muita gente é apenas uma projeção de expectativas dos pais, da família, do namorado(a), das amigas(os), uma projeção que fica reprimindo quem você é de verdade. Essa “repressão” termina impedindo que a galera de 20 e poucos anos expresse a sua personalidade, seus sonhos, seus desejos, deixando tudo de lado pra viver algo que pode não trazer felicidade. A melhor coisa a ser feita é você ser realmente quem você quer ser, mostrando pro mundo o lado mais verdadeiro e original de você mesmo. Não adianta viver uma “mentira”, isso não vai te fazer feliz, não vai te completar e muito menos vai ajudar no funcionamento das engrenagens da sua vida.

Quer compartilhar algo que você aprendeu ou vem aprendendo durante a fase dos 20 e poucos anos? É só deixar um comentário pra gente aí embaixo 🙂

Comentários
Continue Reading

Batalha de Canetas – Compactor x Faber Castell x Stabilo

batalhadecanteas

Oi, povo!

Acho que já comentei por aqui que eu sou doido por papelaria.  Eu era desses que ia pro colégio com o estojo recheado de canetas, e quanto o coleguinha pedia uma emprestada, eu dava aquela que já tava sem tampa, rachada e falhando, só pra não correr o risco da caneta ser furtada ou voltar mordida. Até hoje, canetas são meu vício.

No ano de 2008, uma linha de canetas começou a ficar popular entre os estudantes: as canetas com pontas ultra-finas. Na época, a marca que tava ~~estourada~~ era a Stabilo e eu lembro que uma menina da minha sala tinha um estojo dessas canetas com 20 cores. Vocês acham que eu morria de inveja?! SIM OU CLARO?!?!?!?!

batalha de canetas

O mercado de canetas começou a mudar quando as marcas Faber Castell e Compactor resolveram lançar suas linhas, o que passou a gerar preferências das pessoas em relação aos modelos. Ou seja, tinha criança que era hater de caneta (a menina que eu falei aí em cima era uma delas, sério!!).

 Por mais que boa parte do pessoal pense que essas canetas são tudo a mesma coisa, eu decidi trazer um “review” dos modelos das três principais marcas do mercado brasileiro (Microline da Compactor,  Grip Fine Pen da Faber Castell e  Point 88 da Stabilo), mostrando que existem algumas diferenças que podem fazer a diferença na hora de você comprar.

1.Microline da Compactor

microlinecompactorpreta

A Compactor foi a pioneira (a.k.a esperta) pra criar uma linha mais barata desse tipo de caneta. Uma unidade da Microline pode custar 1/4 do valor de uma Point 88, ou seja, se você não quer gastar muito, essa é uma opção válida. Por ser barata (algo em torno de R$2,50), dá pra deixar ela na mesinha do escritório ou levar jogada na mochila, usando só pro dia-a-dia.

  Se você tá pensando em comprar pra desenhar ou colorir, eu não indico tanto porque a qualidade da tinta não é tão boa. Nos primeiros traçados, a qualidade é até legal, mas, com pouco uso, a tinta vai ficando com um aspecto meio “borrado” ou falhado, especialmente nas cores mais escuras (tipo o preto). Além disso, eu não acho ela tão confortável pra tá usando durante muito tempo, já que o formato dela não se encaixa tão bem na minha mão. É uma opção super baratinha, com uma qualidade “ok” e fácil de encontrar em papelaria.

2.Grip Fine Pen da Faber Castell

gripfinepenfabercastell

Sabe aquele primo meio termo?! Não é pobre, mas também não é rico. Não é bonito, mas também não é feio. Pronto, a Grip Fine Pen é mais ou menos por aí. A caneta da Faber Castell é um meio termo em vários aspectos: o preço é médio (algo em torno de R$4,50~R$5), tem uma gama de cores variadas e a qualidade é boa.

O ponto forte da caneta é o conforto pra escrever, sublinhar ou desenhar, já que ela possui um formato triangular e aquelas bolinhas antiderrapantes, dando mais firmeza pra riscar. A qualidade da tinta é boa, mas já aconteceu de eu comprar algumas e notar que o traço tava um pouco mais escuro que o normal, nada que tivesse ficado impossível de usar. Das três marcas que vou falar aqui nesse post, eu acho que a Grip Fine Pen é a mais chatinha de achar em papelaria e livraria, ainda mais se você tiver pensando em comprar por unidade. Ela é ideal pra você que gosta de um risco mais forte, já que até as cores mais claras se mostram beemmm presentes.

3. Point 88 da Stabilo

canetapoint88stabilo

A Point 88 é a rica das canetas. Eu digo logo de cara que é a minha favorita e que eu sou muito suspeito pra falar. Apesar de ter o tubo mais fino que o da Grip Fine Pen e parecido com o da Microline, ela é mega confortável pra sublinhar, escrever, desenhar. A qualidade da tinta é excelente: não fica nada borrado ou falhado, o que dá um aspecto de uniformidade no traçado.

Pra você que trabalha com design e arquitetura, ter um estojo dessas canetas da Stabilo é um sonho, eu sei! A cartela de cores é extremamente variada, o que faz os olhinhos de muita gente brilhar. “Tá Diego, mas a Point 88 em alguma desvantagem?” Claro né mores, já que nem tudo é perfeito nesse mundo: o preço dessa linha de canetas é bem salgado. A unidade chega a custar 10 lágrimas de sofrimento vendo a fatura do cartão R$10. Logo quando lançou, eu ganhei três cores da minha mãe – azul, vermelho e preto – e até hoje não comprei o estojo completo (sintoma de pessoa adulta pobríssima). É uma caneta que eu indico pra quem gosta de ter um bom material de papelaria ou pra quem realmente precisa pra trabalho, já que o gasto pode terminar sendo alto.

Você também gosta de canetinhas? Conhece algum modelo diferente dos que eu falei? Comenta aí!

Comentários
Continue Reading

Playlist ecleticíssima pro fim de semana!

Tem semana que a gente fica escutando música sem parar. Essa foi uma delas. Escutei de tudo um pouco (já disse que meu gosto musical varia muito, não consigo e nem quero definir, sou libriano) e aí montei uma playlistzinha pra você que vai pegar a estrada, curtir um esquenta antes de uma balada ou ficar afundado na cama (meu caso) fazendo vários nadas durante o fim de semana.

1)The Weeknd – Starboy ft. Daft Punk

2)Lovelyz – Ah-Choo (um pouquinho de k-pop não faz mal!)

3)MØ – Kamikaze 

4)RIDE – Lowell featuring Icona Pop 

5) Grimes – Kill V. Maim

 

Comentários
Continue Reading

5 dicas para um homem cuidar da pele

1-5-dicas-praum-homem-cuidar-da-pele

Nos dias de hoje, não dá pra negar que a gente vive num mundo em que os homens estão se preocupando mais e mais com a estética corporal, especialmente quando falamos de “rosto”.

A adolescência pode terminar sendo uma experiência traumática pra muitos meninos, já que excesso de oleosidade, acne, espinhas, cravos (vá adicionando mais pesadelos) são alguns dos problemas que podem mexer com a autoestima do garoto, principalmente se o bullying se fizer presente.

Apesar do tempo passar, muita gente passa pra fase adulta da vida com os mesmos problemas, o que termina comprometendo o andamento da vida familiar, amorosa e até profissional. Mais chato do que não conseguir dar fim nos problemas envolvendo a pele, é ver esses problemas tomando conta de algumas coisas das nossas vidas, fazendo tudo desandar.

Eu nunca tive muitos problemas com espinhas, cravos e acne. Meu maior problema sempre foi com a oleosidade (que me acompanha até hoje). Minha mãe sempre me incentivou a procurar os mais variados profissionais pra cuidar do rosto (sim, eu sempre evitei ficar dando google e procurando tratamento caseiro!!), o que de certa forma me fez notar alguns “padrões repetitivos” nas dicas que eu recebia de dermatologistas e esteticistas.

Pensando nisso, eu trouxe 5 dicas pra um homem ter um maior cuidado com a pele do rosto. São dicas muito comuns de serem passadas pelos profissionais desse meio, nada fora do normal ou que precise de rios de dinheiro pra serem executadas! E sim, as dicas também podem servir para as meninas 🙂

1)Alimentação Ruim = Pele Ruim

Acredite: uma dica unânime que já recebi dos dermatologistas que fui é que o que eu como pode ajudar ou piorar o estado da minha pele. Comer muito açúcar, gordura, fritura (ai gente, já tô pensando em uma coxinha bem quentinha) pode gerar mais óleo no seu rosto, entupindo os poros e formando espinhas/acne. A melhor alternativa não é virar um louco das dietas fitness, mas maneirar. Pode comer sim, mas se alimentar de coxinha 5 vezes por semana não é uma boa pedida. E, claro, uma dieta mais balanceada com frutas e verduras pode ajudar no aspecto do seu rosto, ainda mais se você tiver fazendo algum tratamento.

2)Protetor solar sempre

Parece ordem de mãe quando a gente vai pra praia, mas é sério. Quanto menos a gente protege a pele ao longo do dia, maior a probalidade dela ficar irritada e sofrer com os danos causados pelo sol. O ideal é passar protetor toda vez que for sair de casa, já que a gente mora no 3º estágio do inferno, já que a gente mora nos trópicos, né mores?! Não fazer isso é sinônimo de agravar uma série de problemas, como excesso de oleosidade, envelhecimento precoce e até queimaduras. Hoje, já existem vários tipos de protetores solares que previnem e combatem os problemas da pele, como espinhas e acne (assunto pra outro post!). Mesmo que o dia esteja nublado, o ideal é passar. “Melhor prevenir do que remediar”.

3)Receitinha da vovó pode virar um pesadelo

“Vê só, minha vó disse que…” PARA POR AÍ! Se você tá tendo algum tipo de problema na pele do rosto, nada de ficar passando receita caseira. A melhor coisa a ser feita e procurar um(a) profissional da área. Se você parar pra pensar que até cicatriz pode ter por conta de acne, o melhor a ser feito é fazer um tratamento indicado por um(a) dermatologista. É claro que tem algumas coisas que “vó” ensina que vão funcionar, mas muitas outras podem trazer ou agravar problemas. Por mais que seja só uma receitinha-caseira-de-família, o ideal é que você use produtos específicos pro seu problema.

4)Água é um santo remédio

Que a gente tem que beber muita água ao longo do dia não é mistério pra ninguém, mas um “alerta” que eu recebi é que o ideal é beber um copo de água todo dia ao acordar. Como passamos muito tempo dormindo, a gente termina deixando de ingerir líquido por um bom período. A pele do rosto termina “respondendo” com a produção de óleo pra hidratar e por isso muita gente termina acordando com o rosto oleoso (eu sou uma dessas pessoas). Beber um copo de água “em jejum” é uma forma de hidratar o organismo como um todo, além de uma série de outros benefícios, como eliminar toxinas e ajudar a digerir a bebedeira e comedeira da noite anterior.

5)Sabonete Facial (deve ser seu melhor amigo)

Existem uma infinidade de tratamentos e produtos no mercado, mas você precisa ter o basicão, amigo de todas as horas em casa: um sabonete facial. Sim, existem hidratantes, esfoliantes, máscaras e mais uma porrada de coisa, mas um sabonetinho é uma necessidade, especialmente se você passa o dia da na rua, já que chegar em casa de noite e lavar o rosto só com água não vai tirar todas as impurezas do seu rosto. Não usar um sabonete pra limpar a pele pode fazer tudo desandar: aumento da oleosidade, cravos brotando, espinhas aparecendo e até mesmo acne são algumas das consequências de não lavar o rosto de maneira adequada, especialmente antes de dormir.

O ideal é que você busque uma pessoa que entenda do assunto pra indicar o tipo de sabonete adequado pro seu tipo de pele. Caso você não possa fazer isso, existem muitos produtos que quebram um galho. O ideal é lavar de duas a três vezes por dia (uma quando acorda, um no meio do dia e uma antes de dormir), mais do que isso pode terminar prejudicando, já que seu organismo vai terminar produzindo mais óleo pra hidratar a pele, deixando o rosto ainda mais oleoso. Eu mesmo lavo duas vezes e considero o suficiente. Você pode ir mais fundo no seu cuidado, usando um esfoliante pra tirar a sujeira mais profunda e também comprar uma máscara pra remover cravos (lembrando que é bom procurar um profissional pra indicar tudo isso!!).

Tem algum problema com a pele ou algum produto pra indicar? É só deixar nos comentários

Comentários
Continue Reading

5 motivos pra você assistir “Justiça”

ATENÇÃO! ESSE POST (PROVAVELMENTE) CONTÉM SPOILERS!!!!!!!

serie-justic%cc%a7a-globo

Se você tava morando em Marte e não tava acompanhando o Twitter durante as noites no mês de Setembro ou ficava com a TV desligada, muito provavelmente você nunca ouviu falar na série “Justiça”, que foi exibida na Globo e terminou no dia 23/09. De cara, eu digo logo pra tirar essa cara feia só porque a série foi montada pra passar num canal aberto. Sério, tudo é MUITO bom nesse seriado!!

Tentando resumir pra vocês, o seriado se passa em Recife (meu país!!!!) e vai contar 4 histórias que se cruzam. Os enredos vão tratar de dramas vividos pelos personagens centrais de cada eixo, todos estabelecendo laços de alguma forma. Cada “ciclo” de histórias dura 4 episódios, e cada episódio desenvolve um dos enredos de forma central, dando pistas e mostrando os outros 3 de forma secundária.

justic%cc%a7a-globo-617x125

Vicente (Gesuíta Barbosa), Fátima (Adriana Esteves), Rose (Jéssica Ellen) e Maurício (Cauã Reymond) vão parar numa mesma delegacia numa mesma noite, cada um por um motivo. Todos são presos e veem suas vidas mudar completamente, principalmente depois de saírem da cadeia, cada um com alguma coisa em mente, seja pra reconstruir tudo que foi destruído ou destruir tudo que foi construído (me sentindo culto com essa última frase).

O seriado tem um misto de sensações que terminam provocando a gente, meio que fazendo o público se sentir parte não só de cada história de forma isolada, mas do todo completo se cruzando. Por abordar temas como vingança, desigualdade, preconceito, violência sexual, superação (entre muitas outras coisas), a série foi super bem acolhida pela galera, que ficava vibrando a cada episódio. Pensando nisso, elaborei uma lista com 5 razões pra você começar o seriado nesse exato momento (por favor, leia!):

1 – Você vai se identificar MUITO com alguma das histórias (ou com todas)

Apesar de todas as histórias estarem interligadas de alguma forma, vai ter uma que vai te prender mais. Apesar de algumas sensações serem comuns às histórias (como o sentimento de nostalgia), cada uma tem algo muito mais marcante, como mágoa, arrependimento, vingança, dor, superação, e, dependendo de como a gente enxerga a “justiça”, é inevitável não ficar mais grudado com um dos enredos (eu mesmo fiquei apaixonado pela história de Fátima, interpretada por Adriana Esteves).

2 – Todas as histórias se passam numa cidade fora do eixo Rio-SP

Normalmente, as produções da Globo se passam no Rio de Janeiro ou em São Paulo. Dessa vez é um pouco diferente: tudo se desenvolve em Recife e localidades próximas (como a cidade de Olinda, famosíssima pelo carnaval). Melhor do que ver um local “novo”, é ver tudo se desenvolver nele e até reconhecer alguns pontos da cidade (esse foi meu passatempo, ficar falando dos endereços quando eu reconhecia algum lugar). O mais bacana foi ver que as filmagens variaram muito, mostrando desde os bairros nobres da cidade, até as favelas. Dos restaurantes “chiques” aos botecos de rua. Detalhe: tudo existe MESMO!

3 – Você vai vibrar e sofrer com os personagens

Se tem uma coisa que não dá pra negar é que eu fiquei muito envolvido com as histórias de todos os personagens. Eu tava chegando num ponto que passava o dia pensando que o personagem “x” podia fazer tal coisa pra ter tal resultado. É meio que aquele filme que você AMA e toda vez que assiste dá vontade de fazer parte da história. Tenho pra mim que boas produções causam essa sensação na gente. Em “Justiça”, quando você menos espera, já tá lá derramando umas lágrimas ou pulando no sofá e torcendo com o feito de alguém. Minhas personagens favoritas foram Fátima e Rose, que (pra mim) tiveram as duas melhores histórias.

4 – Atuação + Trilha Sonora + Fotografia

Sério, o “conjunto da obra” ficou muito bom! Atrizes e atores trabalharam muito bem, em especial Adriana Esteves interpretando Fátima e Leandra Leal no papel de Kellen. As filmagens do meu país da minha cidade querida são feitas a partir de vários ângulos e momentos, o que mostra várias possibilidades de visões de Recife, sem falar da trilha sonora, recheada de música genuinamente brasileira, o que dá uma cara completamente autêntica ao seriado.

5 – A “Justiça” é Relativa (!) (?)

A série, por mais que tenha começo, meio e fim, deixa no ar um questionamento: o que é justiça? Parece fácil, mas não é, até porque numa faculdade de Direito (eu sou prova viva) ,muitas vezes, alunos e professores não conseguem chegar a uma só definição. Mostrando que a justiça se constrói a partir de cada história, cada momento, cada dor, cada desejo, o seriado termina dando esse tapa de luva na cara da gente, abrindo nossos olhos pra mostrar que o mundo é MUITO mais complexo do que a gente imagina.

Depois me digam o que acharam! 🙂

Comentários
Continue Reading